Processo de Memória Profunda (DMP®) – Terapia Regressiva

“Só no seu íntimo existe aquela outra realidade pela qual você anseia. Não posso lhe dar nada que não exista dentro de você. Não posso abrir-lhe outra galeria de quadros além da sua própria alma” Herman Hesse, O Lobo da Estepe

É com este texto que Roger Woolger introduz a primeira parte de seu livro “As Várias Vidas da Alma”, texto que sintetiza o que o Processo de Memória Profunda DMP®, anteriormente denominado Terapia Regressiva Integral, pode oferecer ao cliente que a procura: uma visita à “sua galeria de quadros”, um acesso ao seu ser interior, portas que se abrem e revelam o mundo interior com todos os seus dramas e limitações mas também com toda a sua beleza e possibilidades. 

É um processo a ser vivido, experienciado, vivenciado tal como Roger explica: “Perguntar o que é a sessão de DMP® é como perguntar o que é um sonho, só sabemos ao sonhar…” Esta forma de abordagem nos torna mais conscientes de nós próprios, pois permanecemos em estado de consciência expandida (isto é, acessamos mais informações que no nosso estado usual) durante a sessão; temos acesso à nossa condição do momento atual “aqui e agora” do qual partimos em direção a outros momentos e outras cenas que fazem parte do nosso mundo interior. Outros tempos, outros lugares, outras pessoas que, de alguma forma, fazem sentido para o nosso inconsciente conhecer e processar. 

Nestes outros tempos e lugares encontramos outros “eus” com os quais nos identificamos, sentimos como sendo nossos, vivemos dramas cheios de tristezas e ódios, desesperos e abandonos, vinganças e medos, bloqueios e dor, sombras… e lindos momentos de encontros, amor, perdão, sabedoria, luz e cura. Estes nossos outros “eus” podem ser a criança que fomos, o adolescente, o feto, o bebê ao nascer, o adulto em estado de choque após um trauma ou personagens que aparentemente nada tem a ver com nosso “aqui e agora”. 

As camadas mais profundas do corpo e da mente são afetadas, despertando e induzindo memórias antigas.Vamos assim, através desta busca interior, num intenso reexperienciar de emoções, pensamentos e sensações físicas buscando penetrar o âmago dos bloqueios emocionais, transformar crenças limitantes e dissolver dores, tensões e padrões compulsivos e reincidentes que se iniciaram um dia, em outro momento anterior, em geral, um momento de trauma, de grande dor e sofrimento.   

É aí que o DMP® diferencia-se de outras formas de terapias de acesso ao insconsciente, pois a maior parte caracteriza-se pela dissociação da pessoa do corpo, produzindo uma história puramente mental e/ou visual. Em alguns casos isto pode ser útil, porém, em outros pode ser necessário um trabalho mais profundo em nível do corpo e das emoções, o que acontece no DMP®. Trabalhamos mais profundamente as emoções identificando-as com algumas partes do corpo. Por exemplo: talvez carreguemos uma profunda tristeza em nosso peito que nos impeça de respirar profundamente e nos mantenha com uma sensação freqüente de aperto no coração, sentimos o mal-estar, mas não temos consciência das emoções que estão lá por trás guardadas. Através do DMP®, a pessoa é levada a tomar consciência do corpo de forma profunda e as emoções podem então vir à superfície, assim como o contexto no qual foram criadas, serem revividas, o que leva à liberação (catarse) física e emocional, produzindo alívio e cura.  

Dentro deste processo outras técnicas são utilizadas como a Bioenergética para aliviar dores corporais e o Psicodrama, dramatizando a história que deu origem aos sintomas para que a pessoa se sinta fisicamente nela, sinta a vontade de fugir quando outros a atacam, por exemplo, e faça os movimentos do corpo liberando a energia contida e congelada.  

As histórias que trazemos dentro de nós não são puramente lembranças mentais mas são memórias carregadas energeticamente nos níveis emocional, físico e espiritual. São situações de vida às quais Roger chama de “os dramas da alma” que ficaram de alguma forma inacabados, em algum momento, e que para serem completamente vividos e resignificados precisam ser representados outra vez. Também são integrados conhecimentos de tradições antigas e trabalhadas questões ligadas às memórias ancestrais.  

É um método simples, direto e eficiente para lidar com memórias reprimidas de difícil acesso. É uma síntese brilhante de Jung, Freud, Reich, Psicodrama e Psicologia Transpessoal, com o poder de transformar padrões crônicos de comportamentos, crenças limitantes, dor, sofrimento, traumas e assuntos inacabados.

Nascido na Inglaterra, Roger Woolger formou-se em Psicologia e Filosofia Analítica na Universidade de Oxford em Londres, fez mestrado no Instituto Jung de Zurique e pós-graduação em Religiões Comparadas - Hinduismo e Misticismo Cristão na Universidade de Londres. Roger é conhecido internacionalmente como um pioneiro na área da psicologia transpessoal. Integrou no seu trabalho a Terapia Junguiana, Terapia Regressiva, Gestalt, Psicodrama, Psicoterapia Ericksoniana, Renascimento, Terapia Reichiana e Consciência Vipassana . Conheça mais: www.dmpbrasil.com